CONHEÇA MAIS SOBRE OS MATERIAIS

Materiais p/ desenho

Aqui estão sugeridos alguns dos melhores materiais para se trabalhar no desenho à grafite. Importante lembrar que não tenho objetivo de fazer “merchandising”, até porque se paga muito pouco atualmente por isso (srsr), mas sim  mostrar opções para quem desejar conhecer um bom material, o que é essencial para o desenho realista.

Lápis

Os lápis são fundamentais. Dependendo da técnica utilizada, eles farão muita diferença no resultado final, principalmente para quem não gosta de trabalhar com esfuminho (citado logo abaixo).

Quando comecei a desenhar, só trabalhava com os lápis Faber Castell,  que para mim eram os melhores (pelo menos era o melhor dos que eu conhecia). Sei que o Faber Castell é o xodó de muitos desenhistas, pois a maioria de nós aprendeu “empunhando” um destes. Mas, fiquem tranqüilos e não se aborreçam, concordo que este material é bom, mas vou dar ênfase em outros que considero superiores.

As marcas que mais se destacam são a Koh-i-Noor e Staedtler. As duas são muito boas, mas gosto mais da primeira. A grande diferença de um bom lápis para um comum está na sua consistência. Geralmente lápis comum, tem uma ponta mais rija, tornando mais difícil o sombreado.Estojo da Koh-i-Noor

Os lápis são divididos em graduações:

dura                                              média                                                  macia
8H, 7H, 6H, 5H, 4H, 3H, 2H, H, HB, F, B, 2B, 3B, 4B, 5B, 6B, 7B, 8B, 9B

Por “H” entende-se “Hard” – uma mina dura.
Por “B” entende-se “Brand” ou “Black” – uma mina macia ou preta.
Por “HB” entende-se “Hard/Brand”- uma mina de dureza média

A diferença entre eles está na graduação e rigidez. Analisando os tipos citados, são mais macios e tem uma graduação mais forte (mais escuro o risco) da esquerda para direita. Então, para cada sombra, existe um lápis proporcional à sua intensidade. É claro que você não precisa ter todos, mas uns 4 ou 5 tons seriam essenciais.

Escala de graduação dos lápis Staedtler

Escala de graduação dos lápis Staedtler

A grafite do lápis é composta por uma mistura de carvão e argila. O que determina a sua graduação e maciez é a proporção dessa mistura. Quanto mais carvão e menos argila, mais macio e negro fica a grafite, e quanto menos grafite e mais carvão, ela fica mais rija e clara.

Borracha

No desenho artístico, temos uma gama de borrachas bastante variada para diversos tipos de uso. A mais utilizada é a famosa “limpa-tipos”, borracha que foi criada para limpar erros de datilografia (em máquina de escrever).

Tipos de borracha para desenho

Tipos de borracha para desenho

O nome limpa-tipos vem do termo tipos, que é o nome dado a letra da máquina de escrever. Está borracha é totalmente maleável, semelhante a uma massa de modelar. A sua textura extra suave permite absorver as partículas mais pequenas sem danificar o papel. Com isso, pode-se moldar a borracha na forma desejada, ajustando a necessidade do momento. A sua outra vantagem, é que ela é uma borracha que não borra, e sua finalidade básica é de retirar o excesso de grafite do desenho. Considero-a indispensável.

A borracha plástica também é muito importante, pois permite apagar traços mais fortes e principalmente na hora de dar forma ao cabelo (ela é a grande responsável pelos efeitos de brilho e “ondulação”). Por ser uma borracha dura, que permite um acabamento muito bom, nos cabelos como em várias outras partes que se necessite.

A caneta borracha é útil para apagar lugares com muitos detalhes, como os olhos, a boca, enfim, lugares que necessite de mais precisão. Mas, tenho usado a limpa-tipos e ela me tem sido de grande valia até o momento.

Existem outros tipos de borracha, mas as principais são estas. Acredito que seja o suficiente para se trabalhar. É claro que isso vai depender da característica de cada artista.

Papel

O papel mais utilizado pelos desenhistas é Papel Dessin – O tradicional “Papel Canson (papel com uma gramatura maior). Canson, na verdade, é a marca que produz o papel, mas pelo seu “monopólio”, o papel passou a ser conhecido por esse nome. Mas existem outros como: vegetal, sulfite, jornal, manteiga e isométrico. Vale a pena fazer testes para, assim, descobrir qual papel é mais apropriado ao seu estilo.

Esfuminho

Técnica de esfuminho

Técnica de esfuminho

Como mostra a imagem, o esfuminho serve para espalhar uniformemente a grafite, dando um aspecto real ao desenho. Ele é feito de papel jornal compacto enrolado.

Para o esfuminho não existe marca melhor que a outra, pelo menos nunca vi diferença nos que já usei. Mas, anote aí. Para você que quer melhorar seus desenhos e ainda não usa essa ferramenta, vale a pena conferir.

Há pessoas que preferem fazer esse trabalho com o dedo. Com o dedo também dá para fazer, mas o problema é que com o dedo é mais fácil de borrar, principalmente se a pessoa transpira pelos dedos. A grafite se junta com o suor fazendo uma “tinta” que borrará seu desenho que dificilmente se conseguirá corrigir.O efeito do esfuminho no desenho

Técnica de esfuminho com o dedo

Iluminação

Não poderia deixar de falar da importância da iluminação do ambiente. Deve-se escolher um local bem iluminado ou, ainda, com uma luminária. Existem vários detalhes na imagem que só podem ser vistos com uma boa iluminação. E, além do mais, ela preserva sua saúde, pois o ambiente pouco iluminado fará com que force mais os olhos, o que pode lhe trazer problemas oftalmológicos pelo fato de se passar muitas horas no exercício do desenho.
Por último, deve-se ter muita paciência. Às vezes, queremos terminar um desenho logo e acabamos pecando no acabamento. O meu conselho é: está cansado, de saco cheio? Então, pare e relaxe um pouco. Tenho certeza que isso contribuirá para uma maior valorização da sua obra.

COMO FAZER UM DESENHO REALISTA

COMO FAZER UM DESENHO REALISTA

                                                                                                                             295345_446044168794634_1750219926_n
Dicas para iniciantes:
Recebo muitas perguntas sobre como sombrear, por onde iniciar,como fazer e muitas outras a respeito do desenho realista e hoje vou passar aqui algumas dicas importantes.
                                                                                                                                  .29558_425640874168297_770162065_n

1°- MATERIAIS
Quem esta iniciando é normal não ter muitos materiais, mas alguns são indispensáveis como o lápis 6B, com certeza ele vai dar um resultado mai satisfatório ao trabalho, também tem o lápis 3B que não chega a ser uma prioridade mas ajuda bastante na hora de fazer tons mais claros e suaves, o esfuminho também é um material muito interessante , ele ajuda a dar efeitos importantes ao trabalho facilitando o sombreamento em algumas partes, e uma borracha de preferência macia, apenas com esses três materiais já é possível fazer um bom trabalho.
2°- UMA BOA IMAGEM
Para um bom resultado no desenho de observação depende também da escolha de uma boa imagem. Uma imagem pequena ou com baixa resolução esconde detalhes importantes que podem fazer muita diferença no resultado final do seu trabalho. Então procure trabalhar com imagens nítidas, com boa resolução e tamanho adequado para que pequenos detalhes não passem despercebidos.
3°- O ESBOÇO
Uma das partes mais importantes para um bom resultado é o esboço, ele serve para alinhar e distribuir o desenho no espaço a ser trabalhado e dar proporções ao trabalho, tome muito cuidado pois um desenho com proporções não exatas e detalhes tortos irá prejudicar muito a fisionomia da quilo que você resolveu desenhar. Então procure traçar o desenho sem forçar o lápis, o traço forte poderá atrapalhar o sombreamento, e deixar marcas caso você tenha que apagar.
4° HORA DE SOMBREAR:
Depois de ter feito um esboço bem caprichado e com proporções fieis ao original é hora de sombrear e dar mais vida ao trabalho.Observe no desenho ao lado a passagem do esboço para o começo do sombreamento.
Fique sempre atento as tonalidades das manchas, procure manter o equilíbrio dos tons e lembre-se no desenho realista não existem traços apenas tons e sombras.Afastar-se do desenho pode facilitar na visualização de alguns erros e discordâncias de tons.
Cada desenhista se adapta e desenvolve melhor uma técnica de sombreamento, você precisa praticar algumas delas e ver a qual se adapta melhor,uma das técnicas que eu particularmente gosto bastante é de sombrear com pincel, trás mais suavidade aos tons, também pode ser utilizado um papel toalha macio, outros preferem sombrear com os dedos, essa são apenas algumas técnicas entre tantas outras.Caso venha a usar alguma dessas citadas procure sombrear com movimento suaves e circulares.

Postagem

OS DETALHES FAZEM A DIFERENÇA

De valor aos detalhes, eles dão toda a diferença ao seu trabalho,a limpidez e a clareza entre um detalhe e outro vão favorecer no resultado final.Se você deixar os traços que deveriam ser precisos meio borrados o desenho ficara sem nitidez, para detalhes mais precisos você pode usar um lápis mais duro, como os “H” ou “HB”.
Desenhar cada detalhe, mesmo que seja pequeno vai do nível de paciência de cada um, porque o resultado final encanta quem observa.Um desenho limpo nas áreas brancas sem manchas é fundamental.
O resultado final depende do seu empenho, estamos sempre em constante evolução, cada dia um pouco melhores, então continue praticando e nunca desista.
Boa Sorte !!!

TÉCNICA DE PINCEL SECO

Técnica muito parecida com a de desenho com grafite, a pintura do pincel seco ou Drybrush, é descrita pelo artista plastico Igor Kazarin, como sendo uma tecnica moderna do seculo XX, e com efeito agradavel da tecnica de percepção do desenho. A sua experiencia são de 20 anos em retratos e tem como média de 4 a 6 horas de tempo de execução de cada trabalho. Para quem deseja começar a se aventurar nesta nova técnica, ele diz que quem já tem habilidade com o grafite terá menos dificuldade em aprender o ‘Pincel Seco’. Dados da tecnica:

  • Nome: Drybrush
  • Origem: Moscou, Russia
  • Data: meados do século 20
  • Tema: Retrato
  • Pré-requisito: noções de desenho de retrato e técnicas secas.

Material para tecnica pincel seco:

  • tinta a óleo cor preta;
  • óleo de maquina de costura (lubrificante interno);
  • pincéis de cerdas sintéticas;
  • tela ou papel Fabriano;
  • lápis HB para esboço;
  • borracha.

Modo de pintar: Realize com lapis HB o esboço do retatro com base de uma foto, depois prepare a sua paleta: “…em uma paleta de qualquer tinta de óleo preta é espremido uma pequena quantidade de tinta, se desejar pode adicionar umas duas ou três gostas de óleo de maquina como solvente. O segredo está em molhar o pincel na tinta o menos possível, e esfrega-lo bastante na paleta antes de ir para o papel, de forma que o pincel esteja bem seco e homogêneo.

 

“DESENHANDO O CORPO HUMANO”

Como desenhar o Corpo Humano:

Se você já tem alguma noção de como desenhar a figura humana, estas dicas vão ajudá-lo a aperfeiçoar o seu desenho. Mesmo aquele que nunca praticou poderá obter bons resultados com as orientações seguintes:

1. Comece pelo esqueleto simplificado
O esqueleto humano é uma ótima base para o desenho da figura. Porém, seu traçado é extremamente complexo, por isso, desenvolvemos um esqueleto bastante simplificado – denominado Axis – que vai servir de base para o desenho do corpo.
Para entender melhor e treinar o Axis, pegue algumas fotos de pessoas, de preferência em movimento e em várias posições e tente desenhar os esqueletos simplificados, como nos exemplos da figura 1. Neste primeiro momento, evite posições complexas.

8kn2v8f28n30n57_defaultDepois de praticar sobre as fotos, ij581612ov280l0_defaulttente desenhar os Axis sozinhos numa folha de papel. Se sentir muita dificuldade para definir as proporções dos Axis, use papel manteiga para copiar os Axis desenhados sobre as fotos (figura 2)

2. Desenhe os Blocos
O passo seguinte é fazer a estrutura do corpo, aplicando um sistema de “Blocos”. Os Blocos são feitos com linhas retas e com círculos nas articulações. Nesta etapa, a figura lembra um “boneco articulado” de madeira. Este sistema é importante, porque ajuda a definir as proporções do corpo de acordo com o Axis. Esses esboços devem ser feitos com linhas suaves e claras (figura 3).

contornos do corpo
Olhando novamente as fotografias dos modelos, desenhe os contornos do corpo, observando as entrâncias e as saliências que se formam conforme o movimento da figura. Desenho Corpo Humano prop01 proporcao_mulherDesenho animado: dica de desenhoDesenhando o corpo   Desenhando o corpo Desenhando o corpo

Desenhos em biscuit

/>
MATERIAL:

• 2 xicaras de chá de amido de milho.
• 2 xicaras de chá de cola branca
• 1 colher de sopa de suco de limão (age como conservante)
• 2 colheres de sopa de vaselina líquida
• 1 colher de sopa de creme para mãos (não gorduroso)
• Tigela de vidro (para microondas) ou panela com revestimento anti-aderente (para fogão)
• Colher de pau
panelacolher

NO MICROONDAS::
Misture todos os ingredientes na tigela, com exceção do creme para mãos não gorduroso. Mexa bem até dissolver completamente o amido de milho.
Coloque a tigela no microondas e ligue-o durante 3 minutos em potência máxima. Abra o forno a cada minuto e mexa a massa com a colher de pau, para que cozinhe toda por igual. Variações na rede elétrica, diferenças no tamanho da xicara usada como medida e os diferentes modelos de fornos de microondas podem alterar o tempo de cozimento da massa. Por isso é essencial que você observe-a minuto a minuto. Se necessário, deixe-a por mais um ou dois minutos no microondas, até que esteja cozida por igual, sempre mexendo a cada minuto passado.microondas
fogao

NO FOGÃO:
Coloque todos os ingredientes na panela com revestimento anti-aderente (menos o creme para as mãos), misture bem para dissolver o amido de milho. Leve ao fogo brando e mexa bem com a colher de pau até que a massa forme uma bola e se solte do fundo e das laterais. Evite deixar que as sobras que costumam ficar na borda da panela se incorporem à massa. Depois de pronta coloque a massa numa superfície (tampo de mármore, pedra) untada com o creme para as mãos e sove-a por vários minutos, ainda quente até ficar macia. Quando a massa estiver totalmente fria acondicione-a num saco plástico (ou envolva-a em filme plástico) bem fechado para não ressecar

Assim que a massa estiver cozida, espalhe o creme para mãos não gorduroso (apenas 1 colher de sopa, como indica a receita) sobre uma superfície de pedra ou de mármore, e despeje a massa, ainda quente. Quanto mais quente a massa estiver ao ser sovada, melhor o resultado. Sove a massa por vários minutos seguidos.
Na verdade, quanto mais você sovar, melhor ela ficará para trabalhar. Quando a massa estiver bem sovada, faça um rolo, evitando assim a formação de bolhas de ar. Coloque a massa num saquinho plástico bem fechado ou envolva-a em filme plástico de cozinha, para evitar que resseque.
massa3massa2dADmassa1

DICAS
– Sove a massa bem quente.
– A massa só pode ser utilizada assim que estiver completamente fria.
– Utilize pouca tinta para tingir pois a cor escurece de 30% a 50%.
– A massa encolhe cerca de 20% ao secar.
– A secagem demora cerca de 2 dias para esse tipo de modelagem.
– Para retirar a umidade, deixe secar sobre papelão. Caso precise de uma secagem rápida, coloque a peça em secadora de roupa (de parede) por no mínimo 2 horas.
1352287738_453388340_1-Curso-de-Noivinhos-de-Biscuit-HumanizadosCaricatos-em-BH-Fevereiro-de-2013-barreiro-bh

creme-dental-capa1

foto_desenho_biscuit

turma-do-chaves-mcdonalds

Desenho luz e sombra

Desenho de Luz e Sombra

O desenho de luz e sombra não é algo difícil. Esta técnica básica do desenho pode ser entendida em poucos minutos e com a prática você vai entender o conceito de estrutura da luz e sombra, utilizar este conceito em seus desenhos e, desta maneira, melhorar muito o seu trabalho.

Neste vídeo temos uma aula de desenho com o tema luz e sombra Aproveite a aula e leia nossas dicas de desenho nos links ao lado.

Desenho animado: dica de desenho

Aprenda a desenhar: dica de desenho 2

Dica de desenho: Estrutura de desenho 2

Geralmente  usa-se como regra universal de idealização de proporção, a cabeça  como parâmetro de comparação para a manutenção destas proporções;  o tamanho da cabeça serviria de elemento básico de relação para  estabelecimento do tamanho do tronco, mãos, braços, antebraços, pernas,  etc.
Como disse antes, estamos assumindo o gênero super-herói  para construir estes conceitos sobre estrutura  de desenho, por conta da dinâmica de movimento. Assim, dentro  deste contexto, ao desenharmos uma figura humana masculina adulta ereta,  dividimos sua proporção em aproximadamente oito cabeças ou  nove cabeças, figuras femininas de sete a nove  cabeças. Homens normais, por exemplo, podem ter de seis a oito  cabeças em média, e mulheres em torno de seis a sete cabeças.Todos conhecem essa medição.
Estabelecemos  aqui dois padrões de proporção com figuras humanizadas; não  super-heróis. Você pode pesquisar bancos de fotografia de homens  praticantes de fisiculturismo para ver como suas proporções ficam  estranhas… Muitos, deles, que possuem uma estatura mediana parecem  baixos e cabeçudos quando vistos em corpo inteiro… É importante  estudar o que existe para depois aplicar estruturas de proporção  diferentes, como os de um super-herói.

Mas  é preciso tomar cuidado com esta matemática… Com esta  maneira de estruturar proporção, porque ela é apenas uma “regra” válida  apenas para o desenho de um homem de pé e em vista frontal, sem estar em  outra perspectiva, como se estivesse sendo visto de cima ou de baixo,  por exemplo…  Se o personagem começa a se movimentar, a regra se  complica porque o desenhista não pode perder a proporção assumida para o  personagem quando ele está em movimento… Quando ele está saltando, se  agachando… Quando está sentado, por exemplo.

É  muito importante entender que proporção não é só matemática, é  conceito… Não adianta apenas saber medir, o desenhista precisa aprender a  controlar este conceito e obedecê-lo*! O que quero dizer, é  que você não vai ficar medindo cabeças quando desenhar seu personagem  sentado no chão, com o tronco curvado, por exemplo… Você vai ter que  treinar seu olhar para entender os conceitos de proporção e de medição  destas proporções que você assumiu para este personagem. Vai ter que  aprender a ver… A  perceber quando aquele braço está mais comprido, curto… Quando aquele  tronco, perna, pé, mão, ombro, cintura estão fora de proporção em  comparação com outras partes do corpo deste mesmo personagem. Para isso  terá de entender e ler os padrões de proporção  em termos de conceito.
Novamente, uma ferramenta muito útil é  nosso velho amigo Jeremias… com ele, você pode definir estas formas  estruturais de proporção.



Desenhistas  mais experientes podem começar a desenhar a partir de qualquer  parte do corpo porque já dominam grande parte do conhecimento  necessário para a manutenção das proporções da figura e conseguem ver  o desenho no papel, mesmo antes de começar a esboçar; se ele (ou ela)  opta por iniciar o desenho pelo pé esquerdo da figura, esse pé pode ser  levado como o parâmetro de comparação para as proporções de todas as  outras partes do corpo. Você pode tentar isso, como um exercício para  entender as relações de proporção entre as partes do corpo, mas se você  ainda está inseguro, tudo bem… Use a cabeça como base. Vá devagar, no  seu tempo.
* este ponto de obedecer o conceito de proporção que  você, como artista, assume para seu personagem específico, será  explicado mais tarde… paciência jovem padawan!
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 101 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: